Blog

TPM não é frescura: saiba como lidar com os sintomas SalutemPlus

TPM não é frescura: saiba como lidar com os sintomas

Data de publicação: 19/04/2018 17:17:00
Categoria: Curiosiodades
  • Compartilhar:

Inchaço, dores de cabeça, ansiedade, irritabilidade e uma vontade incontrolável de comer doces. Para as mulheres, esses são sintomas comuns em um período específico do mês. A tensão pré-menstrual (TPM) é uma realidade que afeta mais de 80% das mulheres, de acordo com a revista American Family Physician.

Cerca de onze dias antes da menstruação já é possível perceber os sinais da TPM, uma condição muito comum, que chega a prejudicar a saúde física, a saúde emocional, e o cotidiano de algumas mulheres. Especialistas apontam que as causas da condição estão relacionadas às mudanças nos níveis hormonais e de serotonina no início do ciclo menstrual.

Enquanto os hormônios podem produzir alterações de humor, ansiedade e irritabilidade, a serotonina, que é a substância responsável pelo humor, afeta o estado de espírito, as emoções e os padrões de pensamento.

Como funciona o ciclo menstrual?
A média de duração do ciclo menstrual é de 28 dias. Por volta do 14º dia do ciclo, acontece a ovulação e, no 28º a menstruação. O período após a ovulação e os sete dias depois do início da menstruação fazem parte do período no qual a TPM pode se manifestar.

A tensão pré-menstrual pode vir acompanhada de sintomas como inchaço, cólicas abdominais, dores nos seios, acne, desejo de comer doces, dores de cabeça, alterações no funcionamento do intestino, tristeza, irritabilidade, sensibilidade à luz e ao som, e explosões emocionais.

Quando procurar um médico?
Quando os sintomas da tensão pré-menstrual interferem na qualidade de vida e dos relacionamentos, e impede a realização das atividades cotidianas, é indicado que se procure um médico.

O profissional da saúde pode diagnosticar corretamente a presença da TPM e avaliar se existe outra condição médica por trás dos sintomas, como a endometriose, os problemas na tireóide, a anemia, a síndrome do intestino irritável (IBS), entre outras.

Uma forma de ajudar o médico a identificar a TPM e indicar o melhor tratamento é fazer um diário. Com as anotações, é possível acompanhar o ciclo menstrual e a ocorrência dos sintomas.


Como lidar com os sintomas da TPM?
Mesmo que não haja uma cura para a TPM, é possível adotar medidas que aliviem os sintomas. Beber bastante líquido, manter uma dieta equilibrada, praticar exercícios físicos e evitar a ingestão em excesso de sal, açúcar, cafeína e álcool são boas estratégias para lidar com a condição.

Além disso, o médico pode avaliar a possibilidade de administração de vitaminas e suplementos, como a vitamina D, para reduzir as cólicas e as mudanças de humor.

Existem casos graves de TPM?
Os casos mais graves de TPM são conhecidos como transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM). Essa condição, que é mais rara, afeta entre 3% a 8% das mulheres. Os sintomas da TDPM podem incluir depressão, ataques de pânico, crises de choro, insônia, compulsão alimentar e outros distúrbios.

As principais causas da TDPM são as alterações nos níveis de estrogênio e progesterona, além dos baixos níveis de serotonina. O tratamento é feito com exercícios diários, ingestão de suplementos como cálcio, magnésio e vitamina B-6, restrição de cafeína, e acompanhamento psicológico.

Existem tratamentos naturais para a TPM?
Algumas práticas naturais podem colaborar para a minimização dos sintomas da TPM, como a aromaterapia, que consiste na inalação de óleos essenciais. A meditação também é uma prática eficiente contra os sintomas da tensão pré-menstrual, e existem aplicativos e sites que oferecem áudios gratuitos para meditações guiadas, que facilitam o relaxamento.

Banhos relaxantes, roupas íntimas confortáveis e uma dieta leve e balanceada completam a lista de boas práticas para diminuir o impacto da TPM na rotina.

Caso os hábitos saudáveis não sejam suficientes para reduzir o desgaste da tensão pré-menstrual, procure um profissional da saúde.

Fontes:

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim