Blog

Mulher hoje é o seu dia — comemore suas conquistas Ligado na Saúde

Mulher hoje é o seu dia — comemore suas conquistas

Data de publicação: 08/03/2018 14:33:00
Categoria: Calendário da Saúde
  • Compartilhar:

Em 8 de março de 1857, a luta de operárias em uma fábrica de tecidos, nos Estados Unidos, rendeu à luta feminina por igualdade o Dia Internacional da Mulher, adotado como homenagem às mulheres pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1977.

As discussões sobre igualdade continuam e, em 2014, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicou que as mulheres ainda recebem em média 74,5% da renda dos homens. Apesar disso, dados de 2016 mostram que as mulheres já ocupam 44% do mercado de trabalho brasileiro, se destacando na administração pública e nos serviços, além da área da saúde.

Mulheres à frente da saúde

De acordo com uma pesquisa realizada na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), em 2009, as mulheres são maioria entre os médicos com menos de 29 anos de idade e estima-se que haverá um equilíbrio entre o número de homens e mulheres exercendo a medicina no Brasil até 2028. Ainda, o trabalho do professor Mário Scheffer indica que a maioria dessas profissionais se dedica a especialidades ligadas à atenção básica à saúde, como a clínica médica, pediatria e ginecologia e obstetrícia.

Na área da saúde, algumas mulheres se destacaram por sua contribuição à pesquisa, ao tratamento de pacientes ou gerindo grandes instituições. Alguns exemplos de mulheres importantes para a medicina são: a virologista francesa Françoise Barré-Sinoussi, premiada com o Prêmio Nobel de Medicina pela descoberta do vírus do HIV, em 1983; a americana Letitia Mumford Geer, inventora da seringa; e a brasileira Adriana Melo, médica da maternidade pública de Campina Grande, na Paraíba, que foi a primeira profissional de saúde a apresentar provas da relação entre o zika vírus e a microcefalia.

Os impactos do mundo do trabalho na saúde das mulheres

Mesmo com a forte representação feminina no mercado de trabalho, alguns ambientes ainda são hostis à presença das mulheres, e a desigualdade no tratamento de profissionais com base no gênero pode prejudicar a saúde das trabalhadoras.

Uma pesquisa realizada no Vale do Silício, nos Estados Unidos, ouviu mais de 200 mulheres com pelo menos 10 anos de experiência no campo tecnológico, e, muitas delas dizem que se sentem menosprezadas no ambiente de trabalho. Da agressividade à subestimação das capacidades técnicas, a disparidade pode atingir a saúde física e psicológica das mulheres.

Na Espanha, um estudo levou em consideração os dados de quase 11 mil mulheres, de diferentes idades, e descobriu que os sentimentos de sexismo estavam fortemente ligados a problemas de saúde mental e hábitos não saudáveis, como o tabagismo.

Além disso, dados de um relatório de 2011, da Organização Mundial da Saúde, revelaram que "os problemas de saúde mental, particularmente depressão, são causas importantes de incapacidades em mulheres de todas as idades, para o que contribuem o baixo status das mulheres na sociedade, sua carga de trabalho e a violência que sofrem".

O relatório ainda afirma que muitos dos problemas de saúde enfrentados por mulheres em idade avançada são resultado de maus hábitos da juventude e da vida adulta, como tabagismo, estilos de vida sedentários e dietas não saudáveis.

Como proteger a saúde feminina?

A manutenção de hábitos saudáveis, como a prática de exercícios regulares e uma boa alimentação, são essenciais para a qualidade de vida de qualquer mulher. Além disso, visitar um médico com regularidade pode ajudar a prevenir e tratar doenças.

Prestar atenção ao corpo e às mudanças que ele sofre com o passar dos anos é importante. Conhecer os próprios seios e a pele, por exemplo, pode ajudar no diagnóstico de enfermidades com o câncer de mama e de pele.

Conhecer também os próprios limites e admitir que precisa de ajuda é importante para a saúde mental. Muitas vezes, a sobrecarga da rotina diária, a ansiedade, e até a depressão, podem prejudicar a qualidade de vida das mulheres. Por isso, procurar um profissional da saúde pode ser a melhor opção.

Por fim, para preservar a beleza e auto estima, o protetor solar é uma indicação eficaz. Proteger a pele do sol pode manter a pele livre de manchas e rugas por mais tempo, além de prevenir contra o câncer de pele.

É difícil falar de tantas conquistas em apenas uma matéria, por isso, estamos preparando uma semana de conteúdo em homenagem as mulheres. Confira nossa programação para os próximos dias.

08/03 - Queima de Sutiã
10/03 - A origem do Dia Internacional da Mulher
11/03
Rebelião na moda - o surgimento da minissaia
12/03
A polêmica origem do biquíni
13/03
As mulheres dos dois lados das urnas no Brasil
14/03
A pílula da revolução sexual
15/03
Maria da Penha: o exemplo que não se cala
16/03
Feminismo é de comer ou passar no cabelo?

Parabéns a todas as mulheres.

Fontes:
Governo do Brasil - 1
Governo do Brasil - 2
Universidade de São Paulo
Healthline
World Health Organization
Healthline

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila